John Yves Bizimana é um converso a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, se considera um cidadão do mundo. Ele nasceu em Kigali, Ruanda onde viveu com sua mãe viúva e os dois irmãos mais novos. Ele e sua família passavam as noites com seus colchões contra as paredes na tentativa de impedir que as balas perdidas as atravessassem. Eventualmente eles foram forcados a abandonar sua casa por homens armados e a viverem em um estádio com milhares de outras pessoas e sem comida.

Em 1994 meses após seu pai ter morrido em um acidente de carro, John com apenas sete anos de idade e sua família fugiram do genocídio de Ruanda. Os únicos bens que tinham eram aqueles que podiam carregar consigo. Cenas terrificantes de violência e morte os circundavam enquanto se dirigiam para o Zaire (hoje a República Democrática do Congo). Dali eles viajaram através da Tanzânia e Zâmbia, até finalmente encontrarem refugio em Harare no Zimbábue. Antes da morte de seu pai ele vivia uma vida de riqueza, por isso a vida de refugiado era uma experiência angustiante para ele.

A tragédia atingiria de novo a família quando a mãe de John morreu de câncer e desnutrição. A principio um dos amigos de sua mae tomou conta deles, mas no fim ele e seus irmãos mais jovens acabaram em um orfanato chamado Casa de Criancas Emerald Hill, onde viveram por cinco anos. Eventualmente ele emigraram para Bruxelas na Bélgica onde foram legalmente adotados por um tio e uma tia. Em um torneio de basquete de rua em Bruxelas, John conheceu os missionários mórmons de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias que o ensinaram as doutrinas do evangelho e sobre o Senhor Jesus Cristo. John aceitou aquilo que os missionários ensinaram e algum tempo depois se tornou membro da Igreja, A respeito dessa experiência ele disse:

Para mim, é a religião que me trouxe para perto de Deus… Deu-me as respostas.. as perguntas que tinha desde que era um menino…Meu sonho é ser algum dia um bom membro da Igreja. Eu ainda não cheguei là, mas um dia eu irei. Esta é a minha meta. (Erin Barker; “Exclusive: Escape from Rwanda: The Impossible Story of John Bizimana“; LDS Living Magazine; October 2010).

Apesar de seu inicio humilde, e com todas as coisas contra ele, John conseguiu obter muitas coisas em sua vida. Enquanto vivia na Bélgica ele estabeleceu a meta de um dia ir aos Estados Unidos e estudar na Universidade Brigham Young em Provo, Utah. Ele e sua irma juntaram seus recursos para pagar a taxa do teste de admissão, no qual fiz pontos suficiente para ser aceito na BYU onde se formou em economia em agosto de 2010. O mais incrível desta historia é que John nunca se graduou no segundo grau, mas mesmo assim ele foi o primeiro de sua família a completar um curso superior, e o fez enquanto sua família ainda vivia a quilômetros de distancia na Bélgica.

John é uma pessoa muito humilde e quando lhe foi perguntado em quais de suas conquistas ele se orgulhava mais ele respondeu que eram seus irmãos a quem tanto amava. Ele disse:

Eles eram mais jovens do que eu…e passaram pelas mesmas coisas que eu passei, mas continuaram sendo bons. Eles mantiveram bons valores durante tudo aquilo. (Erin Barker; “Exclusive: Escape from Rwanda: The Impossible Story of John Bizimana“; LDS Living Magazine; October 2010).

John vive em Provo, Utah onde se diverte apresentando danças, musicas, e tradições Africanas com seus amigos do grupo Voz da África. Ele também é um orador motivacional e particularmente aprecia falar aos jovens, porque como ele mesmo diz “eles ainda tem suas vidas e sonhos diante deles”. Quando ele não esta trabalhando, se apresentando com o Voz da África, ou discursando, ele gosta de jogar futebol e basquete, cozinhar e passar o tempo com os amigos.

John é também o autor de um livro chamado “Escapando de Ruanda” no qual não somente relata a historia e experiências de sua infância na África, mas também sua adolescência na Europa. Ele realmente não tinha interesse em contar ou escrever sua própria história, até mesmo quando uma senhora impressionado com sua história se ofereceu para escrevê-la se ele a ditasse a ela. Embora ele tenha ficado impressionado com sua disposição de sacrificar seu tempo, John recusou a oferta. Não foi até meses mais tarde ao fazer um estágio na Suíça, que ele finalmente pensou em escrever a sua história.

João percebe que a experiências de vida que ele teve, e sua fé no Senhor Jesus Cristo o ajudou a prepará-lo para o que está por vir. Em sua curta vida, ele conheceu as alegrias da prosperidade e abundância, e ele também sabe da angústia da pobreza e da desolação. Ele provou a doçura da vitória, e também experimentou os resíduos amargos da derrota. De sua experiência de vida, ele disse:

Isso me dá fé, me dá esperança. . . . Não tenho medo de nada. Tipo, eu posso estar em uma situação ruim agora, e eu diria, está tudo bem, vou trabalhar para superar. Eu não sei como, mas vou me esforçar, porque, não sabíamos como iríamos sobreviver (escapar de Ruanda), não sabíamos se teríamos o que comer no dia seguinte. Nós não sabíamos nada. Mas sobrevivemos. (Amy Choate-Nielsen; “Survivor of Rwanda horror is fearless, upbeat” ; Deseret News, sábado, 28 de agosto de  2010).