Os Mórmons Salvam Vidas com o “Atmit”

Em etíope, “atmit” significa “mingau fino e nutritivo”. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias começou a usar o Atmit como suplemento alimentar para salvar vidas durante a fome que assolou o país em 2003. Fornecer Atmit é um dos muitos esforços humanitários em curso. É um alimento de fácil digestão feito especialmente para crianças e idosos e que salvou dezenas de milhares de vidas. Ele contém cinquenta por cento de farinha de aveia, vinte e cinco por cento de leite desnatado, vinte por cento de açúcar, e cinco por cento de vitaminas e minerais.

A Igreja de Jesus Cristo começou a fabricar o Atmit em 2003 e já no início de 2006 havia produzido cerca de 1.500 toneladas no Centro de Serviços de Bem-Estar da Igreja na sua instalação de processamento de leite na Cidade do Lago Salgado, Utah. Durante esse curto período de tempo, o Atmit foi distribuído para Uganda, Sudão, África do Sul, Haiti, Gaza, Bangladesh, Indonésia e Sri Lanka. A Igreja de Jesus Cristo, muitas vezes se une a outras organizações de caridade locais para acelerar a chegada de recursos aos países necessitados.

Fornecer o Atmit vai muito além da simples distribuição de alimentos. As mães trazem suas crianças para avaliar se eles se beneficiariam ou se precisam do Atmit. As mães são então treinadas para preparar o alimento que pode salvar vidas e alimentar seus filhos diariamente. Elas, então, trazem seus filhos de volta para reavaliação. O objetivo é fortalecer as crianças aumentando a sua força até que possam voltar a se alimentar normalmente.

No final de 2008, a Igreja de Jesus Cristo (Mórmons) enviou o Atmit para a Etiópia. A Igreja SUD enviou mais de 635 toneladas de Atmit, ao país afetado pelas secas em novembro daquele ano. Pelo menos 14 milhões de etíopes estavam necessitando de assistência alimentar ou financeira. Embora a crise tenha sido resultado principalmente de uma grave seca que destruiu a colheita inteira em alguns lugares, o país também lidou com os altos preços dos alimentos, uma série de desastres, e uma rebelião na região somali que interrompeu a entrega de comida. Lembrando-se da ajuda significativa que a Igreja forneceu durante a carestia de alimentos de 2003, os funcionários do governo da Etiópia enviaram um pedido de ajuda.

A primeira vez que a Igreja enviou ajuda na forma de alimentos à Etiópia foi em 1985, quando o país enfrentou a falta de alimento durante um ano, e que matou mais de um milhão de pessoas. Durante a crise alimentar do ano 2000, as fazendo da Igreja na Inglaterra enviaram milhares de toneladas de grãos que foram ensacados pelos membros da Igreja naquele país.

Em 2010, a Igreja SUD enviou 400.000 toneladas de suprimentos para apoiar os esforços humanitários nas inundações que devastaram muitas áreas do Paquistão. Estes suprimentos incluiam alimentos (arroz, feijão, Atmit e leite em pó), kits de higiene, cobertores feitos em casa e suprimentos médicos. A organização de Ajuda Islâmica Norte Americana (IRUSA) ajudou no transporte e na sua distribuição. As Nações Unidas descreveram a inundações como “um dos piores desastres humanitários da história da ONU”.

Em 2011, as piores secas do Leste Africano em 50 anos deixaram mais de 13 milhões de pessoas em situação de risco. A Igreja SUD (Mormonismo) estava trabalhando com várias outras organizações para coordenar a distribuição de ajuda na Etiópia, Quénia, Somália e Uganda. Além de fornecer o Atmit, a Igreja de Jesus Cristo enviou tanques de água potável e suprimentos, serviços de transporte rodoviário, kits de higiene, material médico, medicamentos e outros itens.

O Atmit continua a ser produzido no Centro de Bem-Estar da Igreja de Jesus Cristo na Cidade do Lago Salgado e distribuído para as pessoas que passam fome em várias partes do mundo.