Para os Mórmons a campanha de Romney ofereceu um caleidoscópio de emoções. De um lado abriu muitas oportunidades para compartilhar o evangelho com outros e ajudar as pessoas a compreenderem de que havia muito mais no Mormonismo do que Brigham Young e os pioneiros. A mídia gradualmente começou a ficar melhor informada a respeito da religião que os ajudou a escreverem artigos mais verossímeis. Do outro lado, muitos ficaram com medo que as pessoas confundissem o programa de Romney como parte da doutrina oficial da Igreja Mórmon, ou mesmo que, essas pessoas iriam misturar o que sentiam em relação a Igreja com o que sentiam em relação ao candidato.

Em geral, entretanto, muitos Mórmons acreditam que o “momento Mórmon” foi benéfico para a Igreja. Abriu discussões a respeito da doutrina e muitas pessoas ficaram curiosas. Frequentemente, a curiosidade , levou as pessoas e verem como os Mórmons vivem, trabalham e servem o próximo. Os vários artigos que apareceram na mídia, fizeram as pessoas perceberam que as crenças dos Mórmons não eram assim tão diferentes quanto as suas, ou quanto haviam ouvido falar.

Quando os artigos não correspondiam com a realidade, muitos Mórmons se engajaram para que os erros fossem corrigidos. O momento Mórmon motivou muitos membros da Igreja a compartilharem suas crenças através de blogs, comentários nos artigos, nas mídias sociais e nas conversas cotidianas. Como resultado, eles ficaram mais versados em tópicos difíceis que não exercem nenhuma influencia nos Mórmons comuns porque eles não alteram o resultado da vida eterna ou da salvação, mas parecem fascinar aqueles que não são Mórmons. Eles obteram mais experiência em compartilhar suas crenças.

Os Mórmons acreditam que a possibilidade real de um Mórmon ter ocupado a presidência é a prova final de que os dias em que o estado do Missouri autorizou a eliminação dos Mórmons ou que um deles foi obrigado a ceder sua vaga de senador a um não Mórmon, ficaram para trás. Isto da esperança de que as pessoas possam a começar a esquecer as fofocas e rumores do passado e procurarem a ver como os Mórmons de hoje procuram viver os ensinamentos de Jesus Cristo.

Os Mórmon são pessoas centradas na vida familiar e em Cristo. Eles gastam a maior parte de seu tempo nesses dois aspectos de suas vidas. Para os Mórmons, que acreditam que a vida familiar continua depois da morte, é essencial criar uma família que se ama profundamente a fim de que este amor dure para sempre. Eles também gastam o seu tempo lendo as escrituras, se divertindo em família e servindo uns aos outros. Eles procuram imitar a vida que o Salvador viveu, como evidenciado pelo programa Mãos Que Ajudam que tem atraído a atenção da mídia, ou dos armazéns que alimentam os famintos. O programa de caridade Mórmon inclui ajudar os membros da igreja a aprender a autossuficiência enquanto ajudam as pessoas de outras religiões. A mídia ficou mais ciente destes programas a medida que investigaram mais a fundo o Mormonismo.

Mesmo que a Igreja tenha permanecido firmemente neutra na campanha politica, a oportunidade de compartilhar o evangelho foi bem vinda pelos membros que não falavam apenas de Mitt Romney.

O que temos pela frente? Os Mórmons tem sempre procurado compartilhar a sua fé, desenvolver projetos de serviço, e fazer a obra do Senhor. Nada disso irá mudar. É possível, entretanto, que eles farão essas coisas procurando com mais empenho fazer as pessoas conhecerem a verdade sobre a religião e não acreditarem somente em fofocas.

Este artigo foi escrito por Terrie Lynn Bittner.