Por Jan

Nos dias de hoje, aqueles que professam sua crença no casamento tradicional são acusados de ser intolerantes ou extremistas.

Isto foi o que aconteceu com Dan Cathy, CEO da Chick-fil-A quando expressou seus mais profundos sentimentos a respeito do casamento e da família durante uma entrevista no rádio. Agora Mitt Romney, que acredita nas mesmas coisas, se tornou alvo da mídia e daqueles que advogam em favor do casamento homossexual.

Varias revistas eletrônicas concluíram que no passado Romney apoiou os direitos dos homossexuais, mas hoje sua opinião é diferente. A autora Stephanie Mencimer da revista eletrônica Mother Jones escreveu:

“O Mitt Romney que organizou os Jogos Olímpicos mais tolerantes aos homossexuais da história não é o mesmo que esta concorrendo para a presidência deste ano. Ele agora se posicionou contra os direitos civis dos homossexuais. Ele deu total apoio ao Ato Federal pela Defesa do Matrimonio, que Obama considerou uma ação discriminatória em relação aos homossexuais, além de ser inconstitucional. Ele também condenou o fim do Don’t Ask, Don’t Tell realizado por Obama”.

A despeito das acusações, Romney tem sempre defendido a igualdade. Ele inspirou os 2.400 voluntários Olímpicos em 2002 com sua preocupação por suas necessidades, promovendo uma experiência significativa aos participantes, famílias e voluntários. Essa consideração pelos indivíduos se tornou uma das bases de sua campanha quando concorreu a governador. Ele declarou que: “Todos os cidadãos merecem direitos iguais, a despeito de sua orientação sexual”.

Ele já havia provado isto durante as preparações para as Olimpíadas, quando ativamente encorajou a participação de diversos grupos. A publicação eletrônica Toweleroad.com, relata que Romney procurou estabelecer um grupo de trabalho em que todos os setores sociais fossem representados.

Assim que Romney assumiu a organização dos Jogos Olímpicos de Inverno, ele percebeu que o grupo GLS não estava incluído nos planos de recrutamento de voluntários. Eles não haviam recebido um tratamento justo nos Jogos anteriores e não esperavam nada diferente por causa também da herança Mórmon de Romney.

Eles ficaram surpresos quando Ed Eynon, o diretor do departamento de Recursos Humanos do Comitê Olímpico de Lago Salgado, requisitou um representante do comitê da diversidade para recrutar voluntários na comunidade homossexual e ter acesso aos atletas GLS, ajudando-os a atender as suas necessidades além de suas famílias durante os Jogos.

Mike Marriot representante dos gays e a advogada de Lago Salgado e representante das lésbicas Lauran Miliken Gray foram imediatamente escalados para servir no departamento de voluntários do Comitê Olímpico. Eles também foram colocados em contato com o diretor dos atletas internacionais e montaram estandes de recrutamento no Festival do Orgulho Gay de Utah, no Rodeio Gay de Utah, realizaram feiras de emprego no Centro Comunitário de Gays e Lésbicas, além de recrutar voluntários em bares gays para garantir que o grupo fosse bem representado.

“Uma década depois, Gray ainda tem o casaco azul dos voluntários olímpicos – o mesmo casaco que Romney foi fotografado ostentando na capa de seu livro de 2004, e confere a Romney todo o crédito do envolvimento GLS durante a Olimpíada de Lago Salgado. ‘Minha impressão dele durante os Jogos foi de uma pessoa justa e inclusiva’, diz ela. ‘Isso é o que foi retratado para nós, e é isso o que ocorreu sob seu comando’”.

Infelizmente, hoje Gray e muitos do grupo GLS acreditam que Romney não é a mesma pessoa que era em 2002. Eles acreditam que seu apoio ao casamento tradicional demonstra que ele não se importa com os seus direitos. Gray afirmou:

“Nós éramos bons o suficiente para sermos voluntários nos Jogos Olímpicos”, lamenta, “mas nós não somos suficientemente bons para recebermos a igualdade de direitos”.

Tais declarações não parecem levar em consideração que na aquela época se falava no direito de não ser discriminado, e agora se fala de casamento homossexual. Eles não são a mesma coisa. Romney afirmou em uma entrevista em 2006:

“A questão hoje é sobre o casamento. Não se trata mais de igualdade de direitos. Eu jamais discriminaria alguém com base em sua preferência sexual. Mas quando se fala sobre o casamento, meu ponto de vista tem sido inteiramente consistente em toda a minha carreira política. Eu me oponho ao casamento homossexual. Eu também me oponho contra a união civil.

Há algumas pessoas que acham que isso é inconsistente assim como também incentivar a eliminação da discriminação contra os homossexuais, assim como de outros grupos. Sou contrário à discriminação. Mas eu também reconheço que não é sábio criar uma classe especial de pessoas ou estabelecer novos direitos para qualquer grupo em particular. Mas eu sou contra a discriminação.

Eu fui a Washington para dar o meu apoio em favor do casamento tradicional. Eu escrevi uma carta para cada senador dos EUA sobre o tema. Eu procurei impedir a legalização do casamento homossexual em Massachusetts, em todos os sentidos que pude dentro dos limites da lei. Sei que isso não me fará ser popular entre os homossexuais republicanos ou democratas.

Conheço alguns homossexuais, e eles são meus amigos, que me respeitam pelo fato de eu acreditar que o casamento tradicional é o ideal para a criação e o desenvolvimento dos filhos… porém eu jamais discriminaria um homossexuais no trabalho ou em qualquer outra esfera de sua vida”.

Destro – has written 101 posts on this site.